quinta-feira, 21 de maio de 2009

ENTREVISTA | Luciana Ferraz

ENTREVISTA COM A COORDENADORA DA BRAHMA KUMARIS NO BRASIL (8/4/2008)

“Somos seres espirituais vivendo uma experiência humana”, esta é a percepção da socióloga Luciana Ferraz, que seguindo este raciocínio, propõe que a única maneira de atingirmos a felicidade plena é desenvolvendo o lado espiritual. Ela é coordenadora da Brahma Kumaris no Brasil, organização sem fins lucrativos que atua em 110 países promovendo o respeito à vida e a constante aprendizagem da alma para a compreensão do mundo. No Brasil, a Brahma Kumaris promove diversos encontros, cursos, sessões de meditação, entre outras práticas. 

Leia abaixo a entrevista com Luciana, que já ministrou cursos na Índia, Estados Unidos, Europa e América Latina sobre assuntos diversos como stress, saúde integral, consciência positiva e meditação. Coordenou no Brasil projetos internacionais em conexão com a O.N.U. - "Um Milhão de Minutos de Paz", "Cooperação Global para um Mundo Melhor" e "Partilhando Valores para um Mundo Melhor”. 

Como foi o início do trabalho da Brahma Kumaris?
O mundo passava por grandes transformações. Na Índia, um bem sucedido joalheiro dedicou sua vida a resgatar valores humanos espirituais e essenciais, isso como resposta às necessidades daquele período turbulento, que incluía rever o papel da mulher na família e na sociedade, inspirar uma conexão com Deus que fosse mais universal e não dependente de gurus e adoração de imagens, e acesso à espiritualidade sem a obrigação de pagar taxas e lucros financeiros, pois ele via que as religiões e instituições transformavam a espiritualidade num negócio lucrativo. Era o ano de 1937 na Índia. No início da década de 50, esta filosofia de vida começou a se espalhar para várias partes da Índia e, no início da década de 70, para o mundo todo. Hoje são 8500 escolas em 110 países. 

Quantas pessoas freqüentam ou são integradas à Brahma Kumaris no Brasil? 
Entre os membros regulares e que são os pilares da organização, contamos com cerca de 500 pessoas dedicadas. Entre os membros freqüentadores e que cooperam de diversas maneiras no serviço espiritual, contamos com milhares. Fica impossível dizer com precisão...

Como são reunidos os autores e artistas que têm suas obras publicadas pela BK? 
Todos os autores e artistas são membros da organização e compartilham dos mesmos valores espirituais. Há também critérios práticos de qualidade para aceitarmos produzir uma obra, mesmo dos membros. 

Quais são os objetivos da organização? 
Resgatar os valores espirituais humanos, acreditando que nossa essência espiritual é plena, pura e pacifica. E o método para isso é composto de quatro aspectos que são o conhecimento espiritual, a prática da meditação, a aplicação de virtudes na vida prática e o serviço espiritual. 

Sempre aplicando práticas de yoga? 
A filosofia seguida pela Organização Brahma Kumaris é chamada de Raja Yoga. Implica o entendimento de que somos seres espirituais, almas, que usam o corpo como veículo de expressão e manifestação. Nossa forma de meditação sugere a concentração na forma de Deus como um Ser Universal e Supremo de luz e qualidades positivas. Nossa vida prática implica seguirmos uma conduta onde a não- violência e a superação das negatividades é a linha mestra, e uma atitude de servir e cooperar com a humanidade e o mundo à nossa volta para restabelecer sua ordem e equilíbrio. 

Qual a importância da espiritualidade para o ser humano? 
Total. Somos seres espirituais vivendo uma experiência humana. 

Uma pessoa pode ser feliz sem explorar seu lado espiritual? 
Se considerarmos a verdadeira felicidade, independente de satisfações materiais ou sensoriais temporárias, não é possível. Felicidade é um atributo da alma, assim, para experimentá-la em sua plenitude temos que estar alinhados com a nossa essência espiritual. 

Como desenvolver a espiritualidade? 
Para explorarmos nossa espiritualidade temos que conhecer e experimentar nossa essência espiritual, a alma, e as leis espirituais que estão por trás da vida, das relações humanas, dos ganhos e das perdas, e que explicam como as coisas funcionam no campo do espírito humano. 

Qual o papel da meditação na vida do praticante? 
A meditação começa com o autoconhecimento e a contemplação das nossas qualidades eternas. Isso facilita o aflorar das nossas virtudes intrínsecas. Em segundo lugar, a meditação nos ensina a sermos hóspedes neste mundo e o beneficio disso é a atitude de desapego e maior objetividade ao lidar com as situações, melhorando nossa qualidade de vida. Em terceiro lugar, a meditação como ensinada pela linha do Raja Yoga nos conecta com a Fonte de Energia e Poder divinos, o que acelera nossa transformação e melhoria interior.

Por Diego Bravo,
Estiloazul

0 comentários:

Postar um comentário